Cultura

Maria Gadu, Rapper Owerá e Cordel do Fogo Encantado se apresentam neste fim de semana no Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

Programação teve início em 15 de julho e segue até o dia 30.

Cordel do Fogo Encantado – Água do Tempo

A 22ª edição do Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros está a todo vapor e recebendo milhares de visitantes, tanto na Aldeia Multiétnica quanto na Vila de São Jorge.  A programação, recheada de espetáculos, vivências, oficinas e conversações, segue até o dia 30 de julho, sendo que neste fim de semana (23 e 24/07) conta com participações muito especiais, de artistas de renome nacional, que farão seus shows musicais na Aldeia Multiétnica, tendo como cenário de fundo o Cerrado brasileiro e a beleza de seu entardecer/anoitecer.

Maria Gadu, Owerá e Cordel do Fogo Encantado são os convidados destas duas noites, por se tratarem artistas que criaram uma trajetória muito própria a partir da música popular brasileira e com isso devem proporcionar um momento festivo, mas também reflexivo, para todos os participantes do Encontro e para os viventes da Chapada dos Veadeiros.

O Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros é realizado pela Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge e pode vir a ser reconhecido como Patrimônio Imaterial de Goiás.

MÚSICA POPULAR, RAP, ANCESTRALIDADE, POESIA E TEATRO

Os shows de sábado e domingo marcam o encerramento das atividades de imersão da Aldeia Multiétnica e o início da segunda etapa do XXII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. No dia 23 de julho, Maria Gadú sobe ao palco com seu show “Quem sabe isso pode ser amor”. “Reverência à arte, à solidão, às novas experiências, ao novo, ao velho, ao eterno. Nesse projeto, homenageio, me arriscando em novas falanges da musicalidade, artistas que acompanham minha alma há muitos anos. Me arrisquei a executar instrumentos que nunca havia tocado antes, em canções que me provocam e embalam meu coração. Uma reverência solitária a toda essa esfera. Dedico especialmente este musical aos meus alicerces : Marisa Monte e Milton Nascimento”, relata Gadú.

No mesmo dia, se apresenta o rapper Owerá, indígena do povo Guarani Mbyá, da aldeia Krukutu, na zona sul de São Paulo. Owerá canta músicas sagradas do povo Guarani e faz o RAP para trazer a ancestralidade de seu povo ao público, conscientizando por meio da rima. Por meio do RAP Guarani, Owerá fala sobre a realidade que acontece nas aldeias indígenas.

No dia 24 é a vez do grupo Cordel do Fogo Encantado apresentar seu novo espetáculo, “Água do Tempo”, que narra sua trajetória criativa, celebrando suas principais entidades referenciais. No show, o Cordel revive seus primeiros fundamentos artísticos ligados à poesia e ao teatro, atravessando suas descobertas de uma música inventiva, influenciada pela experiência com produtores musicais nos seus quatro discos autorais, como Naná Vasconcelos, Carlos Eduardo Miranda e Fernando Catatau. Por fim, o público poderá testemunhar a presença dos novos caminhos, na apresentação de duas músicas inéditas, novos textos, poesias e rearranjos dos clássicos da banda.

Os shows acontecem ao pôr do sol, em um cenário paradisíaco da Chapada dos Veadeiros, na Aldeia Multiétnica, rodeado pelas serras e com a energia dos povos indígenas presentes.

A SEMANA SEGUINTE, EM SÃO JORGE

De 25 a 30 de julho, o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros continua em sua casa, a Vila de São Jorge, porta de entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. A vila ganha outras cores e sons durante os dias do Encontro, atraindo um público diverso de todo o Brasil, que chega para conhecer as culturas de comunidades tradicionais e quilombolas e para prestigiar uma programação rica e extensa de shows, rodas de conversa, cortejos e oficinas.

Participam as quatro comunidades tradicionais da região da Chapada dos Veadeiros, que deram origem ao Encontro de Culturas e marcam presença todos os anos: a Caçada da Rainha de Colinas do Sul, o Congo de Niquelândia, as comunidades do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga e as folias e festas de São João d’Aliança.

Também se encontrarão comunidades tradicionais de outros estados do Brasil, como o Batuque de Ponto Chique (MG), o grupo Caiana dos Crioulos (PB) e o Terno de Moçambique do Capitão Júlio Antônio (MG).

Artistas de renome nacional já estão confirmados, como Glória Bomfim, Juçara Marçal e Kiko Dinucci, Pé de Cerrado, Tambores do Tocantins, Anelis Assumpção e Curumin, Zé Mulato e Cassiano e Höröyá.

AQUILOMBAR-SE

O tema da 22ª edição do Encontro é “Aquilombar-se”. Nas palavras do jornalista Joselicio Junior, “o aquilombamento é uma necessidade histórica, é um chamado, uma reconexão com nossa ancestralidade para atuar no presente. É construir esperança, é construir força, é construir sonho, é construir um futuro melhor!”. O tema norteia a curadoria dos shows, rodas de conversa e oficinas desta edição.

A programação de todo o XXII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros está sendo divulgada no site www.encontrodeculturas.com.br e www.aldeiamultietnica.com.br e no Instagram @encontrodeculturastradicionais e @aldeiamultietnica

SERVIÇO
XXII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

23/07 – Sábado

 

7h às 19h – Show Owerá + Show Maria Gadú

Local: Aldeia Multiétnica

 

23h – Pé de Cerrado

Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

24/7 – Domingo

 

17h às 19h – Show Made In Chapada + Show Cordel do Fogo Encantado

Local: Aldeia Multiétnica

 

22h – Forró do Gameleira

Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

25/07 – Segunda-feira

15h – Roda de Prosa 1 –  “Mestras da comunidade Kalunga: mulheres e seus saberes e fazeres tradicionais – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

16h – Oficina de gastronomia com os produtos da sociobiodiversidade Kalunga – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

20h – Reza, procissão com candeias, levantamento do mastro do Divino Espírito Santo e Sussa Kalunga – Comunidade Kalunga – Local: Praça do Encontro

21h – Kalungas.Com – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

26/07 – Terça-feira

 

14h – Roda de Prosa 2 – “Encontro de Lideranças Kalunga” – Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

14h – Oficina de plantas medicinais do cerrado  com Seu Dedé – Local: Asjor

15h – Império do Divino Espírito Santo – Comunidade Kalunga – Local: Praça do Encontro

23h – Saci Wèrè – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

27/07 – Quarta-feira

 

14h – Roda de prosa 3 – “Permanecer Kalunga: a luta de um povo em busca da sustentabilidade por meio de projetos culturais” – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

15h – Oficina de Sussa Kalunga – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

16h – Oficina de Danças Afro Brasileiras com Aldelice Braga (Nêga) – Local: Asjor

19h – Palco do Encontro

Catira de São João D’Aliança

Paula de Paula

Zé Mulato e Cassiano

23h – Coco de Mariô – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

28/07 – Quinta-feira

 

14h – Roda de Prosa 4 – Quilombo dos saberes: arte-educação, comunicação e juventude

Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

16h – Oficina sobre a RABECA BRASILEIRA – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

16h – Oficina de Danças Afro Brasileiras com Aldelice Braga (Nêga) – Local: Asjor

19h – Palco do Encontro

Batuque de Ponto Chique

Caiana dos Crioulos

Anelis Assumpção e Curumim

23h – Conrado Pera, com participação de Mariana Aydar – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

29/07 – Sexta-feira

 

16h – Caçada da Rainha de Colinas do Sul – Local: Praça do Encontro

17h – Oficina de musicalidade oeste africana e contextos culturais com Horoyá – Local: Asjor

19h – Palco do Encontro

Tambores do Tocantins

Opereta Popular da Turma Que Faz e Doroty Marques, com participação de Noel Andrade

Glória Bomfim

 23h – Xaxado Novo – Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

 

30/07 – Sábado

 

14h – Oficina Caiana dos Crioulos –  Formação Livre em Educação para as Relações Étnico Raciais e Ritmos Tradicionais de Caiana dos Crioulos (PB) – Local: Asjor

16h – Terno de Moçambique do Capitão Júlio Antônio, Congo de Niquelândia e Congo de Catalão –  Local: Praça do Encontro

19h às 0h – Palco Aberto

Congo de Niquelândia

Congo de Catalão

Höröyá

Padê, com Juçara Marçal e Kiko Dinucci

Amaro Freitas

 

www.encontrodeculturas.com.br

www.aldeiamultietnica.com.br

Instagram: @encontrodeculturastradicionais e @aldeiamultietnica

Waldemar

Waldemar Rego é jornalista formado pela Faculdade Araguaia com diploma reconhecido pela Universidade Federal de Goiás UFG com extensão na área de mídia e política no cinema, fotografia jornalística e publicitária, diversidade cultural da mulher na comunicação, comunicação em tempos de mídias sociais, identidade visual em peças publicitárias e no jornalismo. Waldemar Rego também é artista plástico escritor poeta com vários livros a serem publicados.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo