Artigo

Todos têm de fazer sua parte contra o coronavírus

Por Maione Padeiro é presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida de Goiânia (ACIRLAG)

Estamos em um momento crítico e decisivo numa batalha sem precedentes na história do Brasil. As próximas semanas serão decisivas para definir como atravessaremos a pandemia do novo coronavírus e a responsabilidade de cada pessoa determinará se sairemos razoavelmente bem ou sofreremos com um sistema de saúde em colapso e falta de atendimento para os doentes. Se a população não fizer sua parte, o cenário será trágico e não haverá para onde pedir socorro.

É certo que não podemos viver em total isolamento, por isso as autoridades públicas estão flexibilizando, com regras claras, a reabertura do comércio, das empresas e indústrias. Essa medida é fundamental para todos, pois sem atividade econômica o país não produz, o estado e o município não arrecadam e a população não consegue se manter. O poder público não pode fabricar dinheiro por muito tempo, é preciso produzir.

Mas não podemos nos esquecer de que a vida vem em primeiro lugar. E o que todos sabemos é que a única forma de enfrentar o novo coronavírus (Covid-19) é manter o isolamento social e, caso seja imprescindível o retorno à atividade, seguir rigidamente as regras estipuladas pelas autoridades governamentais de saúde.

Em Aparecida de Goiânia, a reabertura de boa parte do comércio e empresas, a partir desta terça-feira, dia 28 de abril, é uma ótima notícia, mas que poderá se transformar num pesadelo caso a população não siga as orientações das autoridades públicas. Infelizmente, temos visto maus exemplos pela cidade, de pessoas, inclusive idosos e crianças, transitando, inclusive sem máscara, e, portanto, não respeitando as regras de isolamento.

As autoridades públicas estão fazendo sua parte, criando regras e estipulando condutas para a reabertura da economia de forma responsável. A Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida de Goiânia apoia essas ações e lembra da responsabilidade de cada pessoa para cumprimento das regras, caso contrário todos seremos penalizados. 

Em caso de colapso do sistema de saúde, não apenas os infectados com a Covid-19 sofrerão, mas qualquer pessoa que precisar de tratamento estará desamparada, já que o sistema estará superlotado, não comportando mais pacientes. E sabemos que diariamente o sistema de saúde recebe pacientes com outras doenças, acidentados. Portanto, qualquer um de nós ou nossos amigos, parentes, vizinhos são potenciais usuários do sistema de saúde.

Agir de forma consciente nesse momento é um ato de respeito consigo mesmo, com nossos familiares, amigos e com os profissionais que estão na linha de frente ao combate à pandemia de coronavírus, especialmente os trabalhadores da saúde e aqueles que não podem ficar em casa, como os trabalhadores da segurança pública e prestadores de serviços essenciais. A disseminação do vírus põe a saúde e segurança de todos em risco.

As autoridades públicas estão preocupadas com a pandemia e estão fazendo sua parte. A população, comerciantes e empresários precisam fazer sua parte, seguindo rigidamente as regras para garantir que vírus circule o mínimo possível. Não adianta autoridades públicas fazerem sua parte se a população não fizer a dela. Se isso acontecer, as autoridades serão obrigadas a revogar os decretos que permitem a reabertura da economia e voltaremos ao isolamento total.

A luta contra o coronavírus não é brincadeira e cada pessoa tem de fazer sua parte, mantendo o isolamento e seguindo as regras de convívio social nesse momento crucial dessa batalha.
Maione Padeiro é presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida de Goiânia (ACIRLAG)

Waldemar

Waldemar Rego é jornalista formado pela Faculdade Araguaia com diploma reconhecido pela Universidade Federal de Goiás UFG com extensão na área de mídia e política no cinema, fotografia jornalística e publicitária, diversidade cultural da mulher na comunicação, comunicação em tempos de mídias sociais, identidade visual em peças publicitárias e no jornalismo. Waldemar Rego também é artista plástico escritor poeta com vários livros a serem publicados.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo