Política

Professor Alcides propõe remanejar recursos do fundo eleitoral para a saúde

A pandemia do coronavírus já faz muita gente pensar em adiar as eleições municipais deste ano. Deputados e senadores devem começar a discutir o tema esta semana com mais intensidade. O próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sugeriu aos prefeitos que estudem a possibilidade. “Eleição no meio do ano é uma tragédia”, disse ele.

Na Câmara o no Senado já tramitam várias Propostas de Emendas Constitucionais com esse viés. Por causa da pandemia do coronavírus que assola o país e aterroriza a população, o adiamento das eleições, que parecia improvável, passou a algo provável.

Membro da Comissão de Seguridade Social e Família até fevereiro deste ano, órgão que, pelo regimento interno da Câmara, é responsável pelas ações e serviços de saúde pública no Brasil, Professor Alcides defende a prorrogação das eleições de 2020 para 2022, unificando os pleitos municipais, estaduais e federal.

Neste momento, explica o deputado, é preciso voltar as atenções para o combate ao coronavírus e o bem-estar da população, transferindo o dinheiro do fundo eleitoral que está reservado à eleição para a saúde.

“Sou favorável à prorrogação das eleições para 2022, havendo a coincidência de mandatos, com o objetivo único de que nós possamos transferir o nosso fundo eleitoral, que é de R$ 1, 8 bilhão, para a saúde. É uma forma de colaborarmos com a saúde. Em contrapartida, não teremos as eleições este ano. A previsão do governo é que ficaremos praticamente inertes até o mês de junho, quer dizer, vamos ficar quatro meses inertes, o que vai trazer muito prejuízo político para todo mundo, então, seria melhor termos a prorrogação dos mandatos por dois anos e esse dinheiro que seria utilizado na eleição, que seja destinado para a saúde”, declarou Professor Alcides.

O assunto, explicou, já foi discutido entre os parlamentares do Progressistas via conferência. A intenção é beneficiar toda a população, afirma Professor Alcides. “Já conversei com alguns colegas parlamentares do meu partido, por enquanto, e de todos eu recebi o sim. É um assunto de suma importância. Não estamos fazendo nada para beneficiar a, b ou c. Estamos fazendo um trabalho para beneficiar toda a população brasileira, que é vítima do coronavírus”.

O deputado disse que vai sugerir ao presidente Jair Bolsonaro que apoie essa proposta.

O tem é polêmico e já está no radar dos parlamentares. Há três alternativas em debate; a primeira mantém a data da votação marcada para 4 de outubro, mas modifica o calendário eleitoral. Outra propõe mudança em todo o calendário eleitoral, com a votação ocorrendo em novembro ou dezembro. A terceira, apoiada pelo deputado federal Professor Alcides, propõe adiar as eleições deste ano para 2022. (Por Ronaldo Coelho)

Waldemar

Waldemar Rego é jornalista formado pela Faculdade Araguaia com diploma reconhecido pela Universidade Federal de Goiás UFG com extensão na área de mídia e política no cinema, fotografia jornalística e publicitária, diversidade cultural da mulher na comunicação, comunicação em tempos de mídias sociais, identidade visual em peças publicitárias e no jornalismo. Waldemar Rego também é artista plástico escritor poeta com vários livros a serem publicados.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo