Aparecida de GoiâniaEconomia

Aparecida avança entre os 100 maiores PIBs do Brasil, afirma IBGE

Ranking do IBGE indica que o PIB de Aparecida somava R$ 14,4 bilhões em 2019. Na comparação com 2018, cidade teve crescimento de 11,6% na economia

Aparecida de Goiânia melhorou, entre 2018 e 2019, sua posição no ranking das 100 maiores economias do Brasil. No último ano antes da pandemia de Covid, já era considerada a 79ª cidade com a economia mais fortalecida do País, segundo o relatório Produto Interno Bruto dos Municípios 2019, elaborado e divulgado pelo IBGE.

Na série histórica do ranking, Aparecida figurou pela 1ª vez no top 100 dos PIBs brasileiros em 2018 – segundo ano do primeiro mandato do prefeito Gustavo Mendanha -, no 81º lugar. Já na edição seguinte, de 2019, a cidade subiu duas colocações, avançando para a 79ª posição.

Em 2018, o PIB de Aparecida era de R$ 12,9 bilhões, conforme o IBGE. No ano seguinte, o conjunto dos bens, produtos e serviços produzidos no município já somava R$ 14,4 bilhões. É um crescimento de 11,6% na economia da cidade nestes dois anos. Ao longo da década de 2010, o PIB de Aparecida cresceu 279%, passando de R$ 3,8 bilhões, em 2009, para R$ 14,4 bilhões em 2019.

“É mais um indicativo de que estamos no caminho certo ao investir em infraestrutura, na melhoria da mobilidade urbana, em formação de mão de obra qualificada, na industrialização e na modernização dos serviços públicos oferecidos às empresas do comércio, da indústria e do setor de serviços”, diz o prefeito Gustavo Mendanha.

De 2008 a 2021, o número de CNPJs ativos em Aparecida expandiu de 6 mil para cerca de 60 mil. Na análise do gestor, isso reflete o trabalho de desburocratização feito pela Prefeitura de Aparecida nos últimos anos. Gustavo Mendanha explica que essas ações buscam facilitar a lida das empresas com o poder público e modernizar a gestão para diminuir prazos de liberação de licenças, alvarás e outros documentos dessa natureza.

Colaboração com o setor produtivo

André Rosa, secretário da Fazenda de Aparecida, argumenta que, além da melhoria da qualidade de vida e da escolaridade da população, outro fator que contribui para o crescimento da economia da cidade são as iniciativas da gestão municipal para fomentar a geração de empregos e receitas.

“Procuramos auxiliar os empresários com todos os recursos disponíveis no município. Temos hoje, por exemplo, um Código Tributário reformulado, a integração com o setor imobiliário, a conexão total com a rede SIM e uma série de ações feitas para desburocratizar a abertura de empresas”, comenta o secretário.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marlúcio Pereira, a economia de Aparecida é favorecida também pela segurança jurídica, uma condição essencial às empresas, sobretudo as de grande porte. “O município busca facilitar, entre outras medidas, a regularização fundiária das empresas localizadas nos polos e parques industriais, entregando a elas as escrituras dos imóveis. Isso ajuda, por exemplo, na contratação de financiamentos, viabilizando a expansão dos seus negócios”, conclui ele.

Waldemar

Waldemar Rego é jornalista formado pela Faculdade Araguaia com diploma reconhecido pela Universidade Federal de Goiás UFG com extensão na área de mídia e política no cinema, fotografia jornalística e publicitária, diversidade cultural da mulher na comunicação, comunicação em tempos de mídias sociais, identidade visual em peças publicitárias e no jornalismo. Waldemar Rego também é artista plástico escritor poeta com vários livros a serem publicados.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo