GoiásPolítica

Plano de Gestão de Mendanha quer zerar fila da pobreza em Goiás

O Plano de Governo do candidato Gustavo Mendanha (Patriota) registrado no Tribunal Superior Eleitoral nesta terça-feira (9) traz os programas e metas que devem direcionar a gestão.

O documento possui 52 páginas com abordagem em um Estado Inteligente, que significa melhorar a vida das pessoas, utilizando meios eficientes, planejamento, investimentos, parcerias e tecnologias.

O desafio dos técnicos que compuseram o grupo de trabalho era imprimir a modernidade do perfil de Mendanha nas propostas. Há muito também do que o governadoriável sentiu durante as passagens pelos municípios goianos.

Por exemplo, foi incluído a Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Brasília, que visa dar mais atenção e propor soluções aos problemas da região que hoje é qualificada de entorno.

A chapa composta por Gustavo Mendanha e Heuler Cruvinel, postulantes ao Governo, e João Campos (Republicanos), ao Senado Federal, chama atenção a dois temas que têm sido caros aos goianos: Economia e Social.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, mais de 1,3 milhão de goianos vivem abaixo da linha da pobreza, que é quando se tem menos de R$ 210 por mês para sobreviver. A proposta de Mendanha é zerar essa fila a partir do complemento que possibilite uma renda mínima para que a pessoa consiga sair da situação de miséria. A verba para isso já está prevista dentro do atual orçamento do governo.

Outro projeto é a devolução de parte do valor do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a cesta básica para que o valor seja replicado na economia local.

“É urgente a necessidade de criar uma rede de proteção social. Precisamos reverter esse quadro, causado por um governo focado apenas na eleição”, explica Mendanha.

Para o segmento econômico, está definida uma cadeia de serviços em várias áreas, como infraestrutura e geração de empregos. São sete sugestões que vão garantir segurança energética para os goianos. Além disso, o plano prevê melhoria nas malhas viárias. Esses dois itens têm afetado os empresários e impedido a vinda de novas indústrias e empresas.

Com políticas de incentivo industriais, a intenção é aumentar a demanda de mão de obra. A qualificação também está prevista no documento, de forma que haja um acompanhamento do Estado para avaliar o progresso até o encaminhamento ao mercado de trabalho.

Os programas contemplam ainda itens de valorização do Servidor Público, e investimentos em seguranças. De acordo com o portal da transparência, nos últimos três anos houve redução de R$ 500 milhões em investimentos comparados com o mesmo período da gestão anterior, outro fator foi a queda de 11,49% do efetivo policial. A proposta é recompor o efetivo das forças de segurança e dar atenção à saúde física e mental dos policiais.

O Plano de Governo foi entregue ao órgão competente junto à candidatura. As propostas podem ser substituídas ou atualizadas a medida em que forem chegando novas contribuições do público durante a campanha.

Waldemar

Waldemar Rego é jornalista formado pela Faculdade Araguaia com diploma reconhecido pela Universidade Federal de Goiás UFG com extensão na área de mídia e política no cinema, fotografia jornalística e publicitária, diversidade cultural da mulher na comunicação, comunicação em tempos de mídias sociais, identidade visual em peças publicitárias e no jornalismo. Waldemar Rego também é artista plástico escritor poeta com vários livros a serem publicados.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo